Dermaplaning oferece benefícios para a pele, mas não é indicado para todas as pessoas

Essa parece mais uma técnica milagrosa de beleza, daquelas que surgem e desaparecem com a mesma rapidez nas redes sociais, mas o dermaplaning técnica que usa uma lâmina extremamente afiada semelhante a um bisturi para eliminar os pelos e as células mortas do rosto vem se destacando entre as celebridades e editoras de beleza experimentando o tratamento; seus rostos são raspados e aperfeiçoados com uma infinidade de ferramentas, loções e poções, mas por que a técnica está se tornando tão popular? Será que você também deveria dar uma chance a ela?

O que é o dermaplaning e quais são os seus benefícios?

O dermaplaning é uma forma física de esfoliação similar, em teoria, à microdermoabrasão. Ele requer o uso de um bisturi cirúrgico esterilizado para raspar delicadamente a superfície da pele, removendo a camada superior de células mortas e pelos finos”.

O dermaplaning desencadeia, de forma inteligente, o processo de regeneração da pele e ajuda a melhorar a aparência de aspectos como cicatrizes decorrentes da acne e hiperpigmentação, e os efeitos do procedimento são instantâneos, deixando a pele com uma aparência macia e um brilho radiante. Juntamente com a remoção dos pelos finos, a técnica proporciona uma pele mais saudável e sedosa.

Quais são os pontos negativos?

Segundo especialistas não há contraindicações específicas para mulheres com tipos de pele normais. Mas o que não faltam são reclamações de mulheres que não gostaram do resultado por terem excesso de pelos ou acne. 

Devo evitar o dermaplaning?

Já sabemos que o dermaplaning pode não ser um método eficaz para eliminar os pelos, especialmente para mulheres sofrendo com desequilíbrios hormonais. Especialistas recomendam que o tratamento também deve ser evitado se você sofre de acne ou problemas de pigmentação, já que estes podem piorar, após a utilização da técnica. Peles sensíveis podem não tolerar bem o procedimento e aquelas com doenças cutâneas inflamatórias, como rosácea, eczema e psoríase, também devem evitá-lo. 

Se você esta interessada nesse tipo de tratamento o melhor  a fazer e procurar um especialista para que sua pele seja avaliada e assim o profissional poderá lhe indicar o melhor tratamento. 

Eu vou experimentar e depois conto o que achei.

Beijos e boa noite.

Vinagre é como uma farmácia em garrafa.

Da bíblia a Cleópatra até os ferozes guerreiros samurais do Japão, o vinagre tem sido documentado como um poderoso tônico para garantir força, poder e vida longa.

Milhares de anos atrás antigos curandeiros confiavam no vinagre de maçã, e pesquisas modernas mostram que o vinagre é uma cura!

Abaixo listo alguns dos benefícios do vinagre: 

* Acalma estomago irritado.

* Does nas pernas.

* Torções músculares.

* Controla o apetite para perder peso.

* Alivie a tosse.

* Bani a náusea.

* Alivia dores da artrite.

* Faz soluços desaparecerem.

* Resfria uma queimadura de sol.

* Aumentar a memória.

* Reduza a dor de garganta.

* Alivia a coceira na pele.

* Ajuda no controle da pessao arterial e colesterol.

* Elimine infecções da bexiga.

 

* Afugentar um resfriado.

* Trata queimaduras.

* Reduz infecções.

* Ajuda na digestão. 

* Alivia pés doloridos.

* Trata manchas e manchas da idade.

* Substitue muitos produtos de limpeza domésticos.

O vinagre é um poderoso anti-séptico e mata até mesmo bactérias perigosas.

Esses são so alguns dos benefícios do vinagre.

Mudando hábitos alimentares

Mudar hábitos alimentares não é nem de longe uma tarefa fácil, mas com algumas dicas simples isso é possível.

Comprometa-se

É preciso estar empenhado e ter determinação, afinal você não adquiriu os hábitos alimentares que possui hoje da noite pro dia.

Registre o que come

Hoje você encontra os mais variados tipos de aplicativos onde você pode registar diariamente o que come, isso irá te ajudar a perceber possíveis exageros. Te ajudará a escolher alimentos mais saudáveis fazer trocas ou reduzir a injestão de alguns alimentos.

Fuja dos industrializados

Barra de cereal, macarrão instantâneo, molho enlatado, biscoito recheado, frios embutidos, entre muitos outros produtos industrializados, são ricos em calorias vazias – além de sódio e conservantes. Prefira sempre alimentos naturais e frescos.

Fracione as refeições

Fazer lanches entre o café da manhã, o almoço e o jantar é a saída para diminuir o intervalo entre as refeições e manter o metabolismo sempre ativo. Alguns nutricionistas recomendam 6 refeições diárias (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia). 

Prepare suas refeições

        Uma opção saudável é sempre planejar as refeições com antecedência. Vale a pena levar comida para o trabalho embora seja difícil por causa da rotina corrida.  Assim, você controla a quantidade de sal e gordura usados no preparo o tamanho da porção ingerida e foge de tentações. 

Reduza o açúcar e carboidratos simples

        Por muito tempo tivemos a gordura como a grande vilã, mas hoje em dia estudos apontam o açúcar e a farinha branca como os grandes vilões da manutenção do peso adequado. Pão francês, arroz branco, pizza e massas feitas com farinha branca levam a picos de açúcar na corrente sanguínea e detonam a fome logo após a refeição. Na hora da sobremesa ou de adoçar o cafezinho, troque o açúcar refinado pelo mascavo, demerara ou mel. “Adoçantes são indicados apenas para diabéticos e pessoas com outras restrições de saúde.”

Aposte nos integrais

       Arroz, pães e macarrões feitos com farinha 100% integral contêm fibras importantes para reduzir a absorção de gordura pelo organismo e prolongar a saciedade o que te ajudará a comer menos, mas não podemos nos esquecer de ingerirmos bastante água. 

Corte o sal e o óleo.

        Aposte em ervas frescas, sal marinho ou rosa e limão para realçar o sabor da comida e substituir o sal de mesa – assim como temperos e molhos prontos. Utilize o mínimo possível de óleo na hora de preparar as refeições e adote as opções mais saudáveis, como o óleo de coco/de girassol e azeite de oliva extravirgem. Para temperar a salada e finalizar pratos frios, conte também com óleos de semente de linhaça ou gergelim.

Dispense frituras

        Esse tipo de preparação possui características inflamatórias, o que favorece o acúmulo de gordura abdominal e prejudica a absorção de nutrientes dos alimentos – desencadeando uma série de outros problemas.

Pratique alguma atividade física 

        Escolha algum tipo de exercício que te agrade mais, assim será prazeroso e diminuirá a possibilidade de desistência uma vez que mudanças de hábitos requer tempo. 

Escolha as bebidas certas

        Esqueça sucos em pó, néctares em caixinha e refrigerantes. Prefira sucos de frutas naturais e até polpas congeladas. Melhor se não consumi-los durante as refeições.  E a recomendação mais importante: lembre-se mudar hábitos requer tempo e persistência. Eu estou tentando confesso que não é nada fácil. Mas desistir, jamais. 

10 comidas para nunca mais comprar

Li essas informações em um site de busca e achei interessante compartilhar.

Infelizmente, muitos dos alimentos que você encontra no supermercado não deveriam ir parar em seu carrinho. Há diversas razões para isso: comidas mascaradas como saudáveis podem ser o contrário, comidas de conveniência cobram um preço alto demais pelo benefício que oferecem.

Outros produtos são terríveis para o ambiente. Aqui estão dez itens que você deveria riscar permanentemente de sua lista de compras.

1. Carnes defumadas e processadas

Carnes processadas são drasticamente ruins para a saúde. São preservadas através de químicas conhecidas como nitratos ou nitritos, que o corpo transforma em compostos que causam câncer. Outros aditivos, notavelmente sódio, fazem papel importante para pressão alta e enxaquecas. Sem mencionar as gorduras entupidoras de artérias. Regulamentações permitem que carnes como salsichas e calabresas possuam até 50% de gordura por peso.

2. Itens do tipo “Blueberry”

Blueberries são, de forma justa, consideradas um super alimento, já que os nutrientes que vêm nelas oferecem vários benefícios à saúde, incluindo redução de risco de câncer. Mas só porque um produto diz “blueberry” no rótulo não quer dizer que realmente contém. De cereais para café da manhã até barras de granola e muffins, você provavelmente vai descobrir que são feitas com aroma artificial de blueberry, ao invés da fruta em si. Compre as próprias blueberries para adicionar um sabor às comidas que precisarem.

3. Comidas light

Com o passar dos anos, fomos treinados para considerar gordura como ruim. Nos disseram que é a principal causa de obesidade e doenças relacionadas a isso. Entretanto, isso não é totalmente verdade. Todos precisamos de gorduras na dieta, e certas gorduras “boas” são absolutamente críticas para facilitar os processos do corpo. Quando as fábricas de alimentos removem a gordura de um produto, elas adicionam um montão de açúcar no lugar para deixar a comida com gosto bom. A ciência está hoje mostrando que o açúcar é o vilão da história, então é melhor escolher as versões com gordura e simplesmente se preocupar com a quantidade que você come.

4. Chá engarrafado e em pó

Tanto os chás engarrafados custam mais do que os de saquinho como também vêm com muito mais açúcar do que você usaria em casa. Verifique o rótulo daquele chá engarrafado (ou enlatado) que você adora – pode conter mais açúcar do que refrigerantes ou um pedaço de torta. A mistura em pó pode até listar açúcar como ingrediente principal ao invés de chá! Faça seu chá em casa para desfrutar dos benefícios e economizar dinheiro ao mesmo tempo. Não há limites para a variedade que você pode criar, basta combinar diversos saquinhos, usar mel ou suco de fruta no lugar do açúcar e adicionar limão ou menta.

5. Molhos de tomate

Há dois problemas com o molho de tomate comprador nas lojas. Primeiro, custa muito mais do que os ingredientes utilizados. Segundo, normalmente vem sobrecarregado com açúcar e sal. Por bem menos dinheiro e só um pouco mais de tempo, você pode fazer seu próprio molho em casa e provavelmente desfrutar ainda mais. Há tomates por todo canto e são muito baratos, então por que não perder um dia fazendo e congelando molho você mesmo? Só precisa de tomates esmagados, alguns vegetais, um pouco de vinho (se quiser), sal e pimenta, ervas de sua escolha e um pouquinho de açúcar. Se desejar, adicione seus vegetais favoritos, como cebola, pimentão, cogumelos ou cenoura. Misture tudo e deixe ferver por uma hora. Você pode deixar em pedaços ou passar no liquidificador antes de armazenar.

6. Peixes ricos em mercúrio

Comer peixes ricos em mercúrio é a principal causa de exposição a mercúrio em humanos. Mercúrio é despejado no ambiente por indústrias que consomem carvão, e então passam pelo ar e chegam às regiões de água onde os peixes vivem. Pequenos peixes absorvem ou ingerem, e então são comidos por peixes maiores, aumentando a concentração de mercúrio no processo. Assim, peixes maiores e predadores são mais perigosos. É melhor evitar (ou pelo menos limitar) o consumo de carapau, espadim, tubarão, peixe-espada e atum.

7. Energéticos

É totalmente compreensível que você precise de uma energia a mais de manhã ou no meio da tarde. Mas vale muito mais a pena consumir cafeína através de café ou chá do que por um energético. Primeiro, estas bebidas trazem uma quantidade insana de açúcar com a cafeína, mas o que é pior, estão associadas a vários ataques cardíacos, convulsões e mortes. O risco definitivamente não compensa, especialmente quando tanto café como chá podem trazer vários outros benefícios além da energia.

8. Comidas sem glúten

A não ser que você realmente tenha sido diagnosticado com doença celíaca ou intolerância a glúten, não há razão para comprar alimentos sem glúten. Não são necessariamente mais saudáveis do que comidas comuns, já que continuam contendo ingredientes artificiais e um monte de açúcar para compensar. Você também estará evitando as fibras e vitaminas que fortificam muitos produtos regulares, então algo precisa ser feito para compensar isso. Ainda por cima, você estará gastando o dobro na versão sem glúten. Não é uma boa escolha a não ser que sua saúde não permita.

9. Água engarrafada

Água engarrafada é uma compra ruim por vários motivos. Primeiro de tudo, é muito caro comparado ao que você paga pela água residencial, e também não é necessariamente de melhor qualidade. Muitas empresas usam a água da mesma fonte municipal que a sua casa. Água engarrafada também é terrível para o ambiente – fabricar e transportar as garrafas consomem muito combustível fóssil, e toneladas de plástico acabam indo para os oceanos todos os anos. Mesmo sem o custo de um filtro residencial, você ainda sairá na frente financeiramente se você optar por uma garrafa reutilizável, além de estar fazendo um favor ao meio ambiente.

10. Carnes empanadas

Pode ser muito conveniente comprar carnes empanadas, mas você certamente estará pagando caro pelos minutos que estará economizando. Realmente não leva quase tempo nenhum preparar bifes, e você ainda tem o bônus de temperar criativamente. Se ainda assim você preferir ser preguiçoso com isso, é bom saber que há evidências que empanados contêm mais E. coli do que carnes moídas. A maioria dos recalls de carne foram por empanados congelados.

Então seja pela sua própria saúde ou pelo bem do planeta, tente cortar estes 10 itens de sua lista de compras. É ótimo fazer compras saudáveis, e é muito frustrante ser enganado por produtos mentirosos. Alimentos integrais e naturais, feitos em casa, podem ser excelentes quanto a isso – e não tem como serem mascarados como algo que não são.

Texto original disponivel em: hhdresearch.org/10-comidas-comprar/11/ 

%d blogueiros gostam disto: